Selo Sou 100% PJe
  • RSS
  • Youtube
  • E-mail
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram

O mês de outubro é dedicado à Campanha Internacional Outubro Rosa, que alerta as mulheres quanto ao autocuidado para a prevenção do câncer de mama. Para este ano, o tema da campanha lançado pela Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM) é “Quanto antes, melhor!”.

De acordo com o presidente da SBM, Vilmar Marques, o movimento deste ano será totalmente online e focará na disseminação da informação. “Nosso alerta é: “quanto antes mudar o estilo de vida, melhor para a saúde e, desta forma, evitar que novos casos de câncer de mama ocorram”, afirma o médico, completando que o acompanhamento com o mastologista e a realização da mamografia anual a partir dos 40 anos é igualmente importante para a prevenção.

Dados estatísticos

De acordo com o Inca, depois do câncer de pele não melanoma, o câncer de mama é o tipo da doença mais comum entre as mulheres no mundo e no Brasil, correspondendo a cerca de 25% dos casos novos a cada ano. Em 2020, no Brasil, esse percentual está em 29,7%.

Estimativas do Instituto Nacional de Câncer (Inca) estima para cada ano do biênio 2021-2022 mais de 66 mil novos casos de câncer de mama. Por isso a importância de alertar as mulheres quanto aos exames preventivos.

Autoexame e diagnóstico precoce

Segundo explicou a presidente da Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM) de Alagoas, a médica Lígia Teixeira, “o diagnóstico precoce, aliado a um estilo de vida saudável, aumenta muito as chances de cura”. A médica destaca que a vida moderna e acelerada contribui para o desenvolvimento do câncer de mama, já que fatores como obesidade, estresse e sedentarismo influenciam no surgimento da doença.

"Então, adotar um estilo de vida saudável, com a prática de exercícios físicos e boa alimentação, sem dúvidas contribui para evitar o câncer de mama", disse. Recomenda-se que, além do autoexame, as mulheres façam consultas regulares ao mastologista e realizem mamografias anualmente a partir dos 40 anos de idade.

Surgimento da campanha

O Outubro Rosa começou na década de 90, nos Estados Unidos, com apenas alguns estados americanos fazendo campanhas isoladas sobre o tema. Só depois que a campanha foi aprovada pelo Congresso Americano que o mês de outubro foi reconhecido nacionalmente como o mês da prevenção contra o câncer de mama.

Depois disso, os laços cor de rosa, símbolo do Outubro Rosa, começaram a aparecer. O símbolo foi lançado pela Fundação Susan G. Komen for the Cure, durante a primeira Corrida pela Cura, realizada em 1990, na cidade de Nova York.

No Brasil

No Brasil, o primeiro sinal do envolvimento com a campanha se deu em outubro de 2002, quando o Obelisco do Ibirapuera, em São Paulo, foi iluminado com luzes cor de rosa.

Desde 2008 a movimentação ganhou força em várias cidades brasileiras, que abraçaram o Outubro Rosa, fazendo campanhas, promovendo corridas e, assim como no resto do mundo, iluminando os principais monumentos com a cor rosa durante a noite.

Monumentos iluminados

A ação de iluminar de rosa monumentos e prédios públicos surgiu posteriormente, e não há uma informação oficial da primeira iluminação. O importante é que essa ação simbólica tornou-se uma forma prática para que o Outubro Rosa tivesse uma expansão cada vez mais abrangente para a população.

Neste 1º de outubro, a Torre Eiffel, em Paris, e o Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, já estão iluminados de rosa.

Ascom/TRT20

Fontes:
Instituto Nacional de Câncer (Inca)
site http://www.outubrorosa.org.br/historia.htm
site gazetaweb.com
site da Santa Casa de Maringá
site da Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM)