• RSS
  • Youtube
  • E-mail
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram

Na manhã desta segunda-feira, 21/10, o juiz auxiliar de execução do TRT20, Carlos João de Gois Júnior recebeu a comissão de trabalhadores do Grupo Bomfim, cujos processos estão concentrados no JAE. A reunião teve como objetivo passar informações e esclarecer dúvidas sobre os processos em andamento.

O juiz Carlos João destacou que todos os esforços para a entrega da prestação jurisdicional aos trabalhadores do grupo Bomfim estão sendo envidados, num esforço conjunto do TRT20.

“Os processos do Grupo Bomfim são uma das maiores concentrações que nós temos na Execução. Na reunião de hoje foram prestados alguns esclarecimentos e passadas algumas informações, como a quantidade de pessoas que receberam indenizações nos meses de setembro e outubro. Ao todo, 23 pessoas receberam valores nos últimos dois meses, totalizando, aproximadamente, R$ 990 mil. E neste ano de 2019 já pagamos mais de 100 reclamantes, num total aproximado de R$ 4,8 milhões”, explicou.

O magistrado ressaltou que a maior dificuldade para conseguir dar mais celeridade aos processos é localizar bens dos devedores, do grupo econômico e conseguir colocá-los em leilão.

“Apesar das dificuldades, as execuções estão andando, os bens estão sendo penhorados e levados a leilão para que a gente consiga pagar esses reclamantes no menor tempo possível. Já temos um novo leilão do TRT20 agendado para o dia 05/12, no qual serão leiloados bens do Grupo Bomfim. O objetivo da Justiça é pagar todos os reclamantes. Para isso, todos os esforços estão sendo feitos para que sejam localizados bens do grupo”, enfatizou Carlos João.