Selo Sou 100% PJe
  • RSS
  • Youtube
  • E-mail
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram

destaque fevereiro laranja roxo

 

Nos últimos anos, alguns meses passaram a ser associados a cores. Tais cores simbolizam campanhas de conscientização de certas doenças. Tudo teve início com o Outubro Rosa (câncer de mama), seguido com o Novembro Azul (câncer de próstata). A partir delas, várias outras surgiram, incluindo o Fevereiro Roxo (voltado ao lúpus, fibromialgia e Mal de Alzheimer) e Laranja (combate à leucemia). Algumas dessas doenças são graves, mas podem ser tratadas mais facilmente quando identificadas em um estágio inicial.

Para explicar sobre esse calendário colorido e, mais especificamente, sobre a campanha Fevereiro Roxo/Laranja, o médico do trabalho do Tribunal Regional do Trabalho da 20ª Região (TRT20), Antônio Bittencourt, concedeu uma entrevista sobre o assunto. Leia abaixo.


Qual a relação das cores com as respectivas doenças?

Há duas décadas, nos Estados Unidos, foi lançada a campanha Outubro Rosa, ação destinada a conscientização e prevenção do câncer de mama. O que teve início como uma mobilização local, ganhou força e atingiu outros países e continentes.

O Brasil aderiu à campanha do Outubro Rosa em 2002, quando o Obelisco do Ibirapuera foi iluminado de rosa. O sucesso dessa primeira campanha foi tão grande que as associações médicas, em conjunto com grupos da sociedade organizada, passaram a estabelecer cores para os meses do ano com o objetivo de difundir conhecimentos, reduzir preconceitos e ampliar a prevenção de outras doenças.

Não há um calendário oficial estabelecendo a cor de cada mês. As associações médicas escolhem a cor e a doença para cada mês.

Qual a importância da campanha?

Esta é uma campanha de conscientização promovida para incentivar o diagnóstico precoce, a divulgação de conhecimentos, o estímulo à prevenção e o tratamento adequado. Ainda não temos campanhas próprias para cada uma das doenças do calendário colorido, mas todas elas são investigadas por meio dos exames médicos periódicos.

O que são Lúpus, Fibromialgia, Leucemia e Mal de Alzheimer e como afetam o paciente?

• O Lúpus é uma doença autoimune que afeta mais comumente as mulheres. Os sintomas mais comuns são dores articulares, marcadamente nos membros superiores, fotossensibilidade (problemas com exposição solar), lesão em asa de borboleta na face, anemia, úlceras na boca, lesão renal (que, quando não tratada, pode evoluir para insuficiência renal), tromboembolismo e pericardite.

• A Fibromialgia também atinge mais comumente as mulheres e tem como sintoma principal dores crônicas em várias partes do corpo, muitas vezes associadas a fadiga, sono não reparador, cefaleia e transtornos psiquiátricos, principalmente depressão e ansiedade.

• O Mal de Alzheimer é uma doença que afeta as funções cerebrais em idosos: 10% das pessoas com mais de 65 anos e até 25% das pessoas com mais de 85 anos. Compromete progressivamente a memória, a linguagem, a coordenação motora, a tomada de decisão e o autocuidado, levando a insônia, agitação, incontinência urinária e fecal, restrição ao leito e dificuldade de deglutição.

• A leucemia não é uma única doença, mas um conjunto de doenças malignas que afetam o sangue, comprometendo os mecanismos de defesa do organismo e causando proliferação celular, anemia, infecções e hemorragias, dentre outros sintomas.

Ascom/TRT20